Ciência com Impacto Podcast

Podcast T3E6: José Afonso - Em busca das galáxias mais jovens

May 12, 2021 Ciência Com Impacto Season 3 Episode 6
Ciência com Impacto Podcast
Podcast T3E6: José Afonso - Em busca das galáxias mais jovens
Chapters
Ciência com Impacto Podcast
Podcast T3E6: José Afonso - Em busca das galáxias mais jovens
May 12, 2021 Season 3 Episode 6
Ciência Com Impacto

O astrofísico José Afonso, coordenador do IA - Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, é uma espécie de arqueólogo do tempo e do espaço. Tentando recuar a um passado longínquo, que nos leve a entender como se formaram as galáxias do Universo.
Neste momento, os astrónomos já conseguem captar e estudar a luz emitida por galáxias há mais de 12 mil milhões de anos – nos primórdios do Universo. E, apesar de serem tão jovens, os investigadores ficaram surpreendidos com a sua maturidade. Um desses exemplos que causaram espanto é que foram encontrados, no espaço interestelar destas galáxias remotas, elementos químicos mais pesados, como o carbono ou o magnésio.
O conhecimento sobre a origem das galáxias dará um salto qualitativo num futuro próximo – graças a uma nova geração de equipamentos e levantamentos. O EMU – Mapa da Evolução do Universo vai recorrer a um novo telescópio, o australiano ASKAP, que irá recolher uma imensa quantidade de dados novos e mais precisos. E que é um dos precursores do Square Kilometre Array, o futuro maior rádio-telescópio do mundo, capaz de captar ondas de rádio numa vasta gama de frequências. E nestes projetos internacionais estão presentes cientistas portugueses do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.
José Afonso está, juntamente com uma equipa nacional, particularmente envolvido numa outra grande iniciativa internacional – o MOONS, onde é um dos co-investigadores principais. O MOONS é um espectrógrafo que vai funcionar no ótico e no infravermelho. Será acoplado ao Very Large Telescope (VLT), instalado no Deserto chileno de Atacama, e que irá permitir aos astrónomos estudar, com uma precisão única, a formação e a evolução das galáxias. 
Os investigadores portugueses lideram, entre outras componentes, o corretor de campo do MOONS, que foi desenhado e será montado por uma equipa do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.
Uma conversa a não perder.

Show Notes

O astrofísico José Afonso, coordenador do IA - Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, é uma espécie de arqueólogo do tempo e do espaço. Tentando recuar a um passado longínquo, que nos leve a entender como se formaram as galáxias do Universo.
Neste momento, os astrónomos já conseguem captar e estudar a luz emitida por galáxias há mais de 12 mil milhões de anos – nos primórdios do Universo. E, apesar de serem tão jovens, os investigadores ficaram surpreendidos com a sua maturidade. Um desses exemplos que causaram espanto é que foram encontrados, no espaço interestelar destas galáxias remotas, elementos químicos mais pesados, como o carbono ou o magnésio.
O conhecimento sobre a origem das galáxias dará um salto qualitativo num futuro próximo – graças a uma nova geração de equipamentos e levantamentos. O EMU – Mapa da Evolução do Universo vai recorrer a um novo telescópio, o australiano ASKAP, que irá recolher uma imensa quantidade de dados novos e mais precisos. E que é um dos precursores do Square Kilometre Array, o futuro maior rádio-telescópio do mundo, capaz de captar ondas de rádio numa vasta gama de frequências. E nestes projetos internacionais estão presentes cientistas portugueses do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.
José Afonso está, juntamente com uma equipa nacional, particularmente envolvido numa outra grande iniciativa internacional – o MOONS, onde é um dos co-investigadores principais. O MOONS é um espectrógrafo que vai funcionar no ótico e no infravermelho. Será acoplado ao Very Large Telescope (VLT), instalado no Deserto chileno de Atacama, e que irá permitir aos astrónomos estudar, com uma precisão única, a formação e a evolução das galáxias. 
Os investigadores portugueses lideram, entre outras componentes, o corretor de campo do MOONS, que foi desenhado e será montado por uma equipa do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.
Uma conversa a não perder.